Clock!

Todos nós já vivemos momentos e presenciámos situações menos felizes. De uma ou de outra maneira, esses momentos marcaram-nos ou até poderão ter-nos causado medo. Mas para continuarmos com a nossa vida, muitos de nós, seres humanos, não damos parte fraca somente por uma questão de orgulho, porque no fundo estamos magoados e sentidos. Aceitar o nosso passado é como aceitarmos quem somos.

Nem sempre o nosso passado foi fácil, mas para continuarmos com a vida é preciso sabermos ultrapassar crises e, se necessário, perdoarmos quem nos fez mal.  Existem várias formas de desabafar e, às vezes, nós temos essa necessidade, mas temos receio de partilhar os nossos pensamentos e sentimentos mais profundos com outras pessoas, porque achamos que nos vão julgar, mesmo que prometam não fazê-lo. Contudo, em vez de desabafares com as pessoas, desafio-te a escreveres o que sentes  numa folha de papel e depois queimares. Irás sentir-te como novo….

Quanto a fazer as pazes com o passado, o procedimento é o mesmo: escrevemos a situação que nos marcou pela negativa numa folha de papel e depois queimamo-la. Se essas situações envolverem pessoas que já partiram, deverás fazer uma carta de perdão.

#OteuBemEstar #FazerasPazescomopassado

Anúncios

8 comentários sobre ““Fazer as pazes com o passado”

  1. Adorei o texto, todo ele! Recomendo a todos que o façam as pazes com o passado. Porque quanto mais tempo estivermos a perder no passado não vivemos o presente. Muitos parabéns

    Curtir

  2. É possível fazer as pazes com o passado? Acho que isso irá depender da força de vontade de cada um. Mesmo que ele tenha sido recheado de erros que, de certo modo, possa ter comprometido a sua imagem, lembre-se de que você é humano e, portanto, suscetível de cometê-los, e muitas das vezes eles ocorrem à sua própria revelia, devido a um momento de maior fraqueza ou mesmo ignorância acerca de seus desdobramentos. As emoções por vezes atropelam o bom senso e induzem a pessoa praticar de ações que mais tarde provocam dolorosos arrependimentos que a perseguem a vida inteira. Mas o que poderá ser feito para remediá-los, já que não poderão ser desfeitos? Carregar esse carma pela vida inteira, como se os estivéssemos cometendo diariamente, numa eterna agonia sem precedente, e com isso viver o resto da existência sofridamente? É preciso acima de tudo aceitar o que não tem mais jeito remediado está, pois nada que faça poderá modificar o que fez de errado, a não ser procurar aceitar esse fato e ao mesmo tempo se perdoar sinceramente. Todos cometem incorreções em suas vidas, variando o grau de acordo com a gravidade do evento vivenciado, mas não é justo pagar por ele indefinidamente, a ponto de tornar a sua vida um eterno tormento. Perdoe-se e esqueça o que passou como única opção disponível que lhe restou, e siga daqui em diante o caminho da correção, e não se importe nem um pouco com o julgamento que façam a respeito de sua ação. Simplesmente se permita viver uma nova vida que traga a antiga alegria que foi empanada por esse sentimento de desalento, pois a cada amanhecer nos é dada uma nova oportunidade pelo Criador para seguirmos adiante com destemor

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s