Autoestima: “Primeiro EU”

 

No primeiro texto aprendemos a identificar a nossa autoestima, a começarmos a valorizar quem nós somos e a não deixar que os outros nos definam ou nos tentem deitar a baixo. Neste texto vou ensinar-te a colocares-te em primeiro lugar.

O primeiro passo é fazer uma lista de coisas positivas. Foca-te nas coisas de que gostas, coisas que dizem respeito a ti mesmo para te lembrares que há mais do que aquilo em que a tua voz interior negativa se foca. Dá os parabéns a ti mesmo pelas tuas conquistas sem qualificá-las. As pessoas com uma autoestima mais elevada são capazes de aceitar que têm atributos positivos, mesmo que não sejam perfeitas. Coloca a tua lista num local visível e olha para ela diariamente. Podes acrescentar-lhe mais coisas, conforme a tua voz interior fica mais positiva.

O segundo passo é fazer um diário positivo. Escreve as tuas conquistas, os elogios que recebes e os pensamentos positivos que tiveres sobre ti mesmo. Embora os pensamentos negativos possam não ir embora totalmente, passar mais tempo focado nos aspetos positivos melhorará os teus sentimentos de valor próprio em geral. Escrever num diário pode ser uma ferramenta poderosa para aumentar o teu diálogo interno e melhorar a tua autoestima, tenta-te focar no diário positivo, em vez de nos teus pensamentos negativos normais.

O terceiro passo é usar o teu diário para estabelecer metas. Podes criar objetivos para melhorares sem esperar a perfeição em cada aspeto da tua vida. As tuas metas deverão ser claras e específicas, mas com uma margem para a imperfeição. Por exemplo, em vez de afirmares “Vou falar sempre contra aqueles que espalham a discriminação e o ódio”, podes pensar desta maneira “Farei o meu melhor para me opor de maneira calma contra as ideias daqueles que espalham a discriminação e o ódio”. Em vez de dizeres “Nunca mais comerei açúcar novamente e perderei 15 quilos”, a tua meta poderia ser “Vou esforçar-me para viver com um estilo de vida mais saudável, escolhendo melhor o que comer e fazendo mais exercício”.

Outro passo é perdoares-te por seres imperfeito. Lembra-te de que, como todos nós, és humano e não precisas de ser perfeito para teres uma autoestima elevada. Se puderes aceitar-te da maneira que és, mesmo que estejas a tentar melhorar em algumas áreas, terás uma autoestima bem mais elevada. Cria um mantra para ti mesmo, como por exemplo “Está tudo bem. Continuo a ser incrível”.

O penúltimo passo é procurar aconselhamento. Se sentires que és incapaz de melhorar a tua autoestima por conta própria ou se ficares muito incomodado ao explorares as raízes do teu problema, pode ser melhor procurares um terapeuta que possa ajudar-te a identificar e a lidar com as bases da tua baixa autoestima.

O último passo é participar em trabalhos de caridade. Muita gente começa a sentir-se melhor a respeito de si mesmo quando contribui para uma causa externa às suas próprias necessidades. Voluntariar-se para uma organização de caridade ajuda tanto o voluntário quanto o recebedor, por isso essa é uma situação em que todos ganham! Encontra uma organização que lide com uma causa pela qual sejas apaixonado.

 

Anúncios

2 Comments on “Autoestima: “Primeiro EU”

  1. Gostei muito deste Texto, fez-me sentir com mais vontade de traçar os meus caminhos e nao ter medo da opinião dos outros. Muito obrigada por isso!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: