Perdoa-te

Coisas como perdão são bem complicadas, apenas para dizer o mínimo. Como seres humanos, é provável que todos nós tenhamos aquele toque único que nos faz agarrar a coisas que são dolorosas e causam o nosso sofrimento. Não é desumano ser incapaz de deixar rancor, raiva e sentimentos negativos. Dito isto, na maioria das vezes nós também não entendemos o efeito que tem sobre nós, e nos nossos corpos, mentes e almas. Todos nos esquecemos de uma coisa simples – todos nós merecemos o perdão, até mesmo o nosso próprio eu. Podemos achar especialmente difícil fazer, mas devemos, para o nosso próprio bem e o nosso próprio bem estar. Vou fazer uma pequena lista de algumas coisas pelas quais devemos nos perdoar.

Em primeiro lugar perdoa-te  por lutar com a auto-aceitação:  As coisas quase nunca são fáceis e é assim que a vida vai. Muitos de nós sofrem de uma incapacidade de aceitar a nós mesmos da maneira que somos por causa da sociedade, onde ele cresceu, as pessoas a nossa volta e assim sucessivamente. Embora devamos trabalhar para nos ver de uma maneira melhor e parar de encontrar falhas, esse processo só pode começar quando nos perdoarmos por não sermos positivos sobre nós mesmos o tempo todo.  Às vezes a vida é complicada e nada dá certo e isso nos faz odiar a nós mesmos e reverter isso, devemos nos perdoar por espalhar  auto-ódio quando as coisas ficam ruins.

Em segundo lugar Perdoa-te por procurar validação das pessoas erradas: Bem, isso não precisa de muita explicação. Nós, humanos, como seres sociais, prosperamos com validação e honestamente, não há nada de fundamentalmente errado com isso. Nós gostamos de ouvir coisas boas das pessoas, mas às vezes isso toma um rumo insalubre, quando começamos a anular a validação de pessoas que não são boas para nós e esperamos que nos esqueçamos de nós mesmos e façamos tudo a respeito deles. Nós caímos nessa toxicidade às vezes e, embora não seja ideal, não te culpes por cometer erros.

Em terceiro lugar perdoa-te pelas coisas que fizeste de errado: Como mencionado anteriormente, és humano e, como alguém sábio disse uma vez, “errar é humano”. cometes-te eros, erras-te, fizeste coisas que não devias ter feito e assim por diante. É impossível ser perfeito. Não és uma máquina. Pense nesses erros como processos de aprendizagem. Se não estás a cometer erros, não estás a aprender, não estás a crescer. Não cometer erros só trará estagnação, então deixa ir essas coisas. Perdoa-te e sigue em frente.

Em quarto lugar : Perdoa-te por seres crítico: Não é realmente desejável ser uma pessoa julgadora, mas como humanos, nem sempre podemos controlar as coisas que sentimos. Nós julgamos outras pessoas, e nós mesmos também, por isso, perdoa-te por seres a vítima da situação. Não estava no teu controle e às vezes somos influenciados por outras pessoas. Perceber que foste crítico e perdoares-te, é o primeiro passo para a paz verdadeira.

Por último Perdoa-te por desistires temporariamente: Há momentos verdadeiramente esmagadores da alma quando o mundo parece estar-se a aproximar de nós e nada acontece no nosso caminho. Nos sentimos-nos sozinhos, deixados de lado e abandonados. Esses momentos fazem com que desistamos de tudo o que sonhamos, defendemos e acreditamos. É preciso se permitir ter o coração partido. Não é o fim do mundo, mesmo que pareça. Perdoa-te por dar a si mesmo a oportunidade de apenas chorar. Mereces isso és humano.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: