Todos os dias são para sempre

Olá, meus amigos, e chegou o dia da nossa rubrica. Como é que foi a vossa semana? Espero que tenha sido fantástica.

O livro que hoje vos trago é aquilo que designo de um livro de auto-ajuda. É um livro que foi escrito com o intuito de nos ajudar a vencer os obstáculos que nos surgem e, muitas das vezes, até criados por nós mesmos, devido às nossas inseguranças.

O livro em questão chama-se Todos os dias são para sempre e foi escrito por Raúl Minh’Alma. Como o próprio autor nos diz, este livro é capaz de nos fazer acreditar em nós mesmos, no futuro que se avizinha e no amor. Para além disto, ajuda-nos a saber quem somos, o que queremos ser e o que podemos ser. Contudo, não nos vai dizer aquilo que queremos ouvir, mas aquilo que precisamos ouvir. A vida é mesmo assim. Nem sempre acontece como nós queremos. Contudo, não temos que estagnar. Temos sim que conseguir interpretar os sinais que ela nos dá, pois só assim conseguimos avançar e sermos verdadeiramente felizes.

Este livro funciona também como um amigo, pois dar-te-á a mão quando te desequilibrares, levantar-te-á quando caíres e até limpar-te-á as lágrimas quando chorares. Agora pergunto-vos: Quantos livros vocês conhecem que nos permitem isto tudo? Poucos, atrevo-me a dizer.

Pessoalmente, este livro ajudou-me a perspetivar as coisas por outro prisma. Permitiu-me olhar à minha volta e ver que o que me rodeia é mais amplo do que aquilo que penso. Permitiu-me também concluir que tudo acontece por uma razão e que, por vezes, temos que ouvir o que não queremos que seja verbalizado. Ás vezes, temos que ouvir em alto e em bom som para que aprendamos com os nossos erros.

Ao longo da vida, todos vamos tendo problemas e, na maioria dos casos, erramos ao tentar resolvê-los. A forma como lidamos com isto tudo é o que nos distingue uns dos outros. Não desanimem nem se sintam sozinhos, pois sempre alguém com os mesmos problemas que os nossos.

Termino a rubrica de hoje com uma das frases que se encontra na contracapa do livro.

«Não deixes nunca de viver o que quer que seja só porque sabes que vai acabar. Tudo é para ser vivido, mesmo aquilo que sabemos que vai acabar em breve. Principalmente isso. Pois tudo nos ensina, tudo nos faz crescer, tudo nos acrescenta, nem que seja experiência. E se mais nada podemos levar, pelo menos o ensinamento ninguém nos tira. Por isso vive. Tudo. Até ao fim.»

Até para a semana…

TCR

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: