Escrever, Transformar & Ser Vol.2 Cap.XV

Muitas vezes perguntamos a nós mesmos porque não nos amamos como queríamos amar, porque não sentimos amor por nós mesmos ou até porque não somos merecedores desse sentimento. As vivências e experiências da nossa Vida levam muitas vezes a que duvidemos de nós mesmos, a que em muitos momentos não nos amemos como deveríamos, seja por sentimentos de culpa, diminuição de confiança ou até mesmo, em muitos casos, pela ideia que os outros criam de nós mesmos e que quase se torna a nossa verdade.

Anúncios

A escrita poderá ajudar, em grande parte e desde que se assuma o compromisso connosco mesmos, para lidar com todas as emoções relacionadas com o que sentimos por nós próprios, porque duvidamos do amor e afeto que merecemos. Através da escrita terapêutica poderemos reconhecer e tentar compreender quais as emoções que bloqueiam ou influenciam a forma como nos amamos, como nos acarinhamos e cuidamos de nós mesmos, em Amor.

Um dos exercícios de escrita terapêutica que pode ser aplicado neste contexto é a Carta do Amor por mim mesmo, uma carta onde vamos expressar tudo o que sentimos em relação a nós mesmos, questionando e tentando responder às diversas questões que podem estar a ocupar a nossa mente, quando olhamos para nós mesmo e não conseguimos sentir Amor por quem e como somos. A Carta do amor por mim mesmo pode ser iniciada escrevendo a forma como nos sentimos connosco mesmos, respondendo a algumas questões tais como “ O que sinto por mim? O que amo em mim? O que não amo em mim?”, sendo deveras importante deixar fluir a nossa escrita, sendo verdadeiros connosco próprios, removendo qualquer máscara que possamos utilizar, para encararmos o nosso mundo emocional tal como ele está e nos encararmos tal como estamos e somos.

Anúncios

Também podemos elaborar a Carta do Reconhecimento, sendo que nesta carta pode ser necessário escrever, reiterando a necessidade de não criar juízos de valor, sobre a forma como sentimos reconhecimento por nós mesmos, por quem somos, como vivemos, pelo que fazemos, sendo que através do reconhecimento, caminhamos em direção ao aumento do Amor por nós mesmos. Reconhecer o nosso valor, não estando apenas a valorizar o que não gostamos, não fizemos, não dissemos, é muito importante para aumentar a nossa autoestima, para potenciar o nosso amor-próprio, pois ganhamos a consciência de que somos muito mais do que podemos imaginar ou até possam pensar/dizer sobre nós.

Ao elaborar estas cartas e ao reler cada palavra e/ou emoção nelas escritas, iniciamos um processo reflexivo muito importante para nós, pois estaremos a reconhecer que existe tanto para amar em nós mesmos, que existem tantos motivos para termos afeto por nós mesmos, para cuidarmos cada vez mais e melhor do nosso Ser. Este reconhecimento do quão importante e grandiosos somos, vai ajudar a que possamos viver o amor que merecemos, sem termos que andar a correr atrás do amor do Outro, para preencher as lacunas da nossa vida ou para disfarçar as carências que precisamos resolver e cuidar por nós mesmos.

É importante continuar a escrever sobre o Amor, sobre o que sentimos por nós mesmos, para compreender que somos merecedores de todo o amor, por cada um de nós ser alguém especial, único e que tem todo o direito a se amar, para então amar e poder ser amado


Ricardo Fonseca

Facebook: Ricardo Fonseca – Escritor

www.semearemocoes.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: