Hora da Conversa com… Ana Martins

Chamo-me Ana Mafalda Ferreira Martins,tenho 43 anos, nasci e cresci em Vila Nogueira de Azeitão concelho de Setúbal. Sou escorpião com ascendente em sagitário. Sou animadora sócio-cultural (1993) profissão que exerci durante 22 anos, até me ter dedicado a tempo inteiro às terapias. Enquanto terapeuta, já fiz inúmeros cursos e formações (Arte terapia, reiki, Mandalas, Cristaloterapia, PNL, Tarot /Oráculo dos Anjos, Mesa dos Anjos, Mediação de Resolução de Conflitos, Meditação,Transtorno de comportamentos infantis, entre outros). Embora muitas características tenham nascido comigo, considero muito importante mantermos a nossa aprendizagem atualizada, de forma a melhor podermos exercer a nossa ajuda ao outro.

Anúncios

OteuBemEstar: Olá! Espero que estejas bem. Hoje é dia de conversarmos um pouco sobre ti! Vamos começar? A primeira pergunta que eu tenho para ti é, neste momento, como te descreves, ou seja, “Quem és tu?”

Ana Mafalda: Quem sou eu? Um ser em constante mudança e crescimento. Todos os dias trabalho em mim mesma para que no dia seguinte possa ser um ser humano melhor, no entanto, considero-me alguém apaixonada pela vida e com muita fé. Sou muito emotiva, vivo intensamente as emoções e sou de toque. Acredito que um abraço continua a ser um dos melhores remédios e que o AMOR é a maior força da vida. Sou uma sonhadora e percorro a estrada até alcançar os meus sonhos.

OteuBemEstar: Conta-me como foi a tua infância? P

Ana Mafalda: A minha infância foi muito feliz. O contacto com o campo, com os animais. Passava grande parte dos meus dias com os meus avós maternos, tenho as melhores memórias: comer pinhões debaixo do pinheiro enquanto o meu avô pastava as ovelhas, alimentar animais a biberon, comer mel diretamente do favo, tantas e tantas recordações positivas. Este contacto com a natureza atenuava o facto de me sentir diferente das outras crianças da minha idade(mais sensível,mais madura e com um sentir energético muito diferente da maioria). Gostava de passar tempo com idosos, de ajudar a cuidar de bebés, fazer companhia a quem estava só. Era como se sentisse o que a pessoa que estava por perto sentia e tudo isto me levava a refugiar ainda mais na minha zona de conforto, a natureza e o meu avô.

Anúncios


OteuBemEstar: O que mudarias na tua infância?

Ana Mafalda: Acredito que fazemos o melhor que sabemos e conseguimos com o conhecimento que temos na altura, por isso, é difícil dizer o que mudaria, mas talvez tivesse tentado integrar-me mais com as crianças da minha idade e teria falado mais com os meus pais sobre tudo o que sentia e por receio de não ser compreendida calava.

OteuBemEstar: O que dirias hoje à tua criança interior?

Ana Mafalda: Diria para se manter fiel à sua verdadeira essência,que é a inocência das crianças, e o seu amor puro que move as verdadeiras emoções. Nutro a minha criança interior todos os dias para que estas características permaneçam no meu ser.


OteuBemEstar: Quando é que descobriste o teu “Dom”?

Ana Mafalda: Chamo-lhe características. Todos nós as temos e são elas que nos guiam na nossa missão desta vida. Descobri muito cedo. Uma criança ainda quando percebi que alguém que não se sentia bem, depois de estar comigo melhorava, ou quando verbalizava algo que estava a ver e que parece que só eu via. Se me perguntar o que eu fazia, não sei responder. limitava-me a sentir e a seguir o meu coração, abraçava ou tocava a pessoa e falava ou ouvia e resultava. Hoje com o conhecimento que tenho associado à energia Reiki. Sou e sempre fui uma pessoa de afetos e isso sim é para mim um dom.

OteuBemEstar: Qual foi o motivo de o desenvolveres?

Ana Mafalda: Sem dúvida nenhuma, o nascimento da minha filha. Uma criança com muitas caracteristicas semelhantes às minhas, que me levou a perceber que muitas outras crianças precisavam de ajuda de alguém que as entendesse, alguém com as mesmas características e que eu podia ser também uma ferramenta de ajuda aos pais destas crianças. Estes motivos levaram-me a escolher sempre trabalhar com a faixa etária do pré escolar, embora tivesse tido experiências com todas as faixas etárias e com cidadãos portadores de deficiência, também o meu percurso nas terapias iniciou com as crianças e os grupos de Arte Terapia, um convite de uma pessoa que já trabalhava nestas áreas, que acreditou e confiou no meu trabalho e que foi para mim uma grande mestre e a quem estou para sempre agradecida.

Anúncios

OteuBemEstar: Qual é a terapia com que te mais identificas?

Ana Mafalda: Defendo que todas as técnicas, todas as terapias e medicinas se complementam. Por esse motivo, não tenho uma terapia com a qual me identifico, mas sim uma linha de preferência. Todas as que ajudam a trabalhar o pensamento positivo e a libertar e lidar com as nossas emoções o Reiki, a PNL e a escrita terapêutica são exemplos (o que não verbalizamos nos consome e nos deixa doentes). A cura tem de acontecer de dentro para fora e cada ser é único e a ferramenta que beneficia um pode não beneficiar o outro. Por isso, a minha preferência atualmente vai para as consultas de desenvolvimento pessoal, onde com várias técnicas escolhidas de acordo com as características da pessoa que me procura trabalhamos a eliminação de pensamentos tóxicos, o foco no positivo e na energia que queremos na nossa vida, a aceitação e superação de traumas ou obstáculos, o reconhecimento do potencial de cada um entre outras situações que visam o equilíbrio e bem-estar de todos os nossos corpos, físico, mental, emocional e espiritual.

OteuBemEstar: Quais são os teus objetivos quando usas essa Terapia?

Ana Mafalda: Como já referi, trabalhar o equilíbrio de todos os nossos corpos, promover a saúde e bem-estar de cada um, para que se possa trabalhar o equilíbrio do todo. Promover o autoconhecimento e as relações interpessoais equilibradas e saudáveis. Principalmente, passar a mensagem de que todas as doenças tem origem no corpo emocional e energético se aprendermos a resolver a situação enquanto está num destes corpos evitamos doenças físicas. Diria que trabalhar as nossas emoções, as nossas forças e fraquezas é a melhor forma de prevenir doenças físicas .

OteuBemEstar: Deixaste de fazer algo para desenvolveres essa terapia?

Ana Mafalda: A vida é feita de fases e de escolhas. Claro que deixei de fazer algumas coisas e terminei alguns projetos, mas é assim que funciona. Largamos o “velho” para abraçar o “novo”, são processos necessários à medida que evoluímos e criamos novos objectivos. Na vida de todos nós, só fica o que faz sentido naquele momento. Estou grata por todas as experiências que deixei, foram elas que fizeram de mim quem sou hoje.

OteuBemEstar: Tens alguma expetativa ou planos futuros para divulgar esta terapia?

Ana Mafalda: Não só esta terapia, mas muitas outras em que acredito e que sejam exercidas por mim ou por outros terapeutas. Quando eu e o meu marido iniciamos o projeto do nosso espaço Arte & Equilíbrio (espaço de terapias, mas também de venda de artesanato e produtos esotéricos), a nossa expectativa, o nosso sonho é promover o bem-estar de todos os que chegam até nós, sem que a parte financeira e material seja a prioridade, ninguém que chega até nós fica sem ajuda, seja para usufruir das terapias ou divulgar o seu trabalho.Todos os seres que cruzam a nossa vida tem um propósito, seja ajudar ou ser ajudado. O meu plano futuro é fazer do Arte & Equilíbrio um lar onde todos se sintam em casa e possam partilhar experiências e emoções, um local de onde se sai mais feliz.

Anúncios

OteuBemEstar: Completa a frase “Eu não vou Morrer Sem….”

Ana Mafalda:: Eu não vou morrer sem… sem atingir os objetivos relacionados com o  Arte & Equilibrio .

OteuBemEstar: Completa a frase “Quando eu morrer..”

Ana Mafalda: Quando eu morrer…vou realizada, porque sei que segui o meu coração e trabalhei os afetos que considero a minha maior missão.

OteuBemEstar: A morte Assusta-te?

Ana Mafalda: A morte não me assusta. É uma passagem, faz parte do ciclo desta vida terrena. Assustador é viver sem concretizar os nossos sonhos e objectivos e isso eu tento ao máximo concretizar. Assustador é substituir viver por sobreviver e eu vivo.

OteuBemEstar: Acreditas na vida para além da Morte?

Ana Mafalda: Sim,acredito. Esta vida faz parte do nosso processo evolutivo e do cumprimento da roda das encarnações. O nosso corpo físico é só uma embalagem com tempo de validade. A nossa energia é transferida para outro plano e para outra missão.

OteuBemEstar: Um momento marcante na tua vida?

Ana Mafalda: Diria que são vários momentos marcantes, uns deram origem aos outros, mas todos levaram à minha mudança de vida. No ano entre os meus 39 e 40 anos de idade, altura em que considerei mudar tudo o que me pesava, largar a bagagem e vibrar na minha verdadeira essência, tinha um outro caminho a percorrer a todos os níveis. Esta mudança permitiu-me conhecer pessoas mais positivas, pessoas que me acrescentaram como ser humano e conhecer alguém que foi como um sol, alguém que me iluminou e fez-me ver capacidades que até então nem eu via. Também um acidente de viação que colocou em risco a vida da minha filha me marcou pela negativa e pela positiva, foi o maior susto da minha vida aquele que deu sentido à frase(depois de ser mãe o nosso coração bate fora do corpo) e pela positiva, porque fortaleceu tudo aquilo em que acredito, a fé o amor, o pensamento positivo. Este acontecimento tornou-nos mais fortes, história de superação e de fé os meus guias nunca me abandonaram.

OteuBemEstar: Qual foi o momento mais surpreendente que viveste?

Ana Mafalda: O nascimento dos meus filhos. Não existem palavras para descrever, porque existem sentimentos que não se explicam, só se sentem e o amor incondicional é um deles. Ser mãe é muito mais que carregar um filho no ventre, também os carregamos no coração. Tenho uma filha do coração e é tão amada quanto os outros.Surpreendente é ser mãe seja qual for a forma de chegada dos filhos.

OteuBemEstar: Se pudesses visitar qualquer lugar no mundo, onde ias e porquê?

Ana Mafalda: Iria a Machu Picchu no Peru. Sempre me senti atraída por este local talvez pela sua aura mística e por muito se especular, mas na realidade pouco se saber sobre o seu propósito real. Acredito que se realizavam neste local os cultos mais importantes do povo Inca.

OteuBemEstar: Vamos agora jogar a um Jogo que é o “Se eu fosse…” e tu irás apenas responder o que eras e justificar. Pode ser?

Ana Mafalda:: Sim, pode ser. Vamos lá a isso.

OteuBemEstar: Se eu fosse um cristal…

Ana Mafalda: Seria um Quartzo Rosa, porque é um estabilizador de emoções, energia que mais trabalho.

OteuBemEstar: Se eu fosse uma cor …

Ana Mafalda: Seria cor de rosa, cor do amor incondicional, característica que tento usar em todas as circunstâncias da minha vida, assim como passar aos outros esse ensinamento.

OteuBemEstar: Se eu fosse um animal…

Ana Mafalda: Seria uma borboleta, pela sua capacidade de renovação e transformação.

Anúncios

OteuBemEstar: Se eu fosse uma estação do ano…

Ana Mafalda: Seria a Primavera. Identifico-me com inícios de ciclo, nascimentos e renascimentos.

OteuBemEstar: Se eu fosse uma música…

Ana Mafalda: Se eu fosse uma música seria “True Colors ” de Phil Collins, porque percebo facilmente a essência de cada pessoa, o seu eu a sua verdadeira cor.

OteuBemEstar: Se eu fosse uma frase…

Ana Mafalda: Se eu fosse uma frase seria “Se tens medo,vai com medo e tudo”. Algo que transmito sempre e que aplico diariamente na minha vida, é normal ter medo só não podemos deixar que nos bloquei.

OteuBemEstar: Se eu fosse um livro …

Ana Mafalda: Seria o romance espiritual de Alexandra Solnado “Há Mil Anos Que Não Te Via”, porque relata um amor vivido em vidas passadas e que se reencontram. É um reconhecimento de almas, algo que já vivenciei.

OteuBemEstar: Se eu fosse um filme …

Ana Mafalda: Seria “Música no Coração”, história onde alguém que não se adaptava a regras, a conceitos e preconceitos, leva de novo a alegria para casa de um viúvo com vários filhos, onde o amor acaba por quebrar todas as barreiras. Sou convicta de que o amor move montanhas.

Anúncios

OteuBemEstar: Vamos continuar e estamos quase a finalizar a nossa conversa. Conta-me qual é a tua maior qualidade?

Ana Mafalda: Maior qualidade a empatia,facilmente me coloco no lugar do outro, compreendo os seus sentimentos e emoções  ..

OteuBemEstar: O que é mais gratificante para ti: Ajudar ou Ser ajudado?

Ana Mafalda: Ambas as situações são necessárias para que exista equilibrio, no entanto, considero que ajudar para mim é mais gratificante, preenche-me o coração quando vejo alguém mais feliz, após a minha ajuda.

OteuBemEstar: Qual é o teu Lema de vida e porquê?

Ana Mafalda: O meu lema de vida é “ser a diferença que quero ver no mundo”, porque a mudança começa em nós e as gerações mais novas aprendem pelo exemplo. Se queremos um mundo diferente, temos de participar ativamente nessa mudança.

Anúncios

OteuBemEstar: Que conselho darias às pessoas que te consultam e a todas as pessoas no geral?

Ana Mafalda: Hajam de acordo com o que realmente acreditam, sentir, pensar e agir em conformidade é o segredo para o equilíbrio e bem-estar, trabalhem o vosso lado mais positivo, tenham fé, acreditem na vossa capacidade, respeitem-se e respeitem o outro, aceitando as diferenças. Sejam o motor da mudança que acreditam ser necessária no mundo. Vivam e sejam felizes, persigam os vossos sonhos até que se tornem realidade.

Arte & Equilibrio

OteuBemEstar: O que tens a dizer sobre a Positividade?

Ana Mafalda: A positividade é um dos pilares para fazer acontecer. Criamos através da energia do pensamento a energia que nos rodeia e essa energia faz-nos avançar com mais segurança no sucesso. Pode-se nascer positivo ou trabalhar para o ser. Todos temos essa capacidade.

OteuBemEstar: Defendes a Teoria popular do “Querer é poder”? Porquê?

Ana Mafalda: Sim, defendo, porque, como já mencionei, a energia do pensamento materializa-se e quando queremos verdadeiramente atingir algum objetivo, Se esse objectivo for para o nosso bem supremo e desde que não vá prejudicar ninguém, o universo conspira a favor. Se queremos, então podemos.

OteuBemEstar: Por fim, chegamos à tua ultima pergunta. Achas que com esta conversa conseguimos conhecer mais um pouco de ti e do teu mundo?

Ana Mafalda: Sim, acredito que sim. Para além de dar a conhecer um pouco mais de mim e do meu espaço, espero ter desmistificado a ideia de que os terapeutas são perfeitos ou tem a vida perfeita, porque isso não existe nesta dimensão, também nós somos sujeitos aos obstáculos, aos medos e as superações (quanto maior é o conhecimento, maior a responsabilidade) e, em primeiro lugar, temos de trabalhar o nosso desenvolvimento pessoal, o nosso equilíbrio para depois conseguir ajudar o outro.

OteuBemEstar: Obrigado por teres estado aqui “À conversa” comigo!

Ana Mafalda: Eu é que sou grata! De coração! Luz e BêGrata eu pela conversa e pela oportunidade que me deram com este convite.

2 opiniões sobre “Hora da Conversa com… Ana Martins

  1. Ola ganhou uma seguidora, encontrei o que precisava para seguir o meu sonho, tem um lindo trabalho espero conseguir o mesmo, voçê me inspirou sou reikiana do 2º nivel e por motivos pessoais adiei o meu sonho, agora desempregada decidi que devo seguir um caminho diferente ser terapêutica, pois tenho o dom da cura no toque… beijinhos desejo-lhe muita saúde, paz, harmonia e abundância . Nemastê

    Gostar

  2. Olá Cristina, grata pelas suas palavras,tenho certeza que se acreditar vai conseguir atingir os seus objetivos. Se puder ajudar em alguma coisa,ou se quiser conversar é só contactar me.
    Bem haja , abraço de luz

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s