Bloco de Notas

SER GRATO!

A Vida oferece-nos a cada instante uma gama complexa de acontecimentos, momentos, sentimentos, encontros e desencontros. Viver é por si só um percurso recheado de surpresas e emoções.

Vivemos, nos dias de hoje, a um ritmo alucinante tentando dar resposta ás inúmeras solicitações que nos surgem no nosso caminho e em metade desse tempo queixamo-nos de tudo aquilo que não temos, do que queremos, do que nos acontece, do que gostávamos que acontecesse. Somos seres insatisfeitos por natureza, sempre á procura de mais e melhor o que, consequentemente, nos torna pouco reconhecedores de tudo o que recebemos, isto é, ingratos.

Surge assim o conceito Gratidão, o ingrediente base deste artigo que hoje vos escrevo e que servirá de base a uma receita que irá com toda a certeza proporcionar mudanças na vossa Vida através de um novo prisma pelo qual observarmos a Vida.

Afinal o que é a Gratidão?

Anúncios

A Gratidão é um acto de reconhecimento por um benefício recebido e é a forma que o ser humano utiliza para agradecer algo e/ou a alguém. Muitas vezes generalizada e banalizada a gratidão é utilizada no dia-a-dia, através do nosso senso comum com as expressões Obrigado, Agradecido, Grato.

Porém, analisando bem a força que cada uma destas palavras e a vibração que ecoam no nosso Ser, podemos verificar que a expressão “Grato” é de facto a que apresenta maior poder e a que se associa realmente a um estado de gratidão. 

A que devo eu estar Grato? 

Esta questão, caros leitores, pode ser aprofundada em duas vertentes distintas: podemos agradecer desde as simples situações às mais complexas que marcam positivamente a nossa Vida ou podemos agradecer todos os acontecimentos negativos que nos marcam profundamente e nos levam a acusar a vida de ingrata.

Sim, devemos também agradecer os aspectos negativos por mais descabida que possa parecer esta situação, mas mais à frente voltarei a esta questão.

Vivemos inúmeros acontecimentos na nossa rotina diária que inconscientemente não valorizamos por serem parte integrante do nosso viver, mas devemos de facto iniciar a prática da gratidão por este ponto. Quantas vezes nos lembramos de agradecer o novo dia que nasce recheado de oportunidades únicas? E os amigos, família que temos pela bênção da sua amizade e amor? E o facto de simplesmente estarmos Vivos?

Anúncios

Se criarmos o hábito de agradecer num sentido ascendente começamos a verificar que a nossa vida é repleta de aspectos gratificantes que devem ser reconhecidos pelos benefícios que nos oferecem.

De igual modo, voltando ao tema dos aspectos negativos, devemos agradecer os obstáculos, as barreiras que temos que ultrapassar tão unicamente por serem grandes fontes de aprendizagem e bases de crescimento e desenvolvimento pessoal.

Posso ilustrar esta minha afirmação com um exemplo: todos nós já vivemos relações pessoais (amoras ou não) que tiveram o seu término, constituindo um momento de grande tristeza, frustração, culpabilização própria, da outra pessoa, da Vida. Tempos mais tarde, encontramos uma nova pessoa com quem criamos uma relação e que nos completa como nunca ninguém o fez e sentimo-nos felizes. A questão que aqui se coloca é a seguinte: seriamos hoje felizes com a nova pessoa se ainda tivéssemos com a outra pessoa que não nos fazia feliz? Não devemos então estar gratos pela separação que vivenciámos pela nova oportunidade que criou?

Anúncios

Este exercício pode ser adaptado a todas as outras situações de cariz negativo, ou menos positivo como gosto de chamar, da nossa vida, integrando no nosso ser que agradecendo as adversidades, as contrariedades, construímos um percurso de aceitação de nós mesmos e da nossa Vida e em consequência da Vida dos Outros com quem coabitamos.

A Gratidão além de uma emoção é uma forma de estar perante a Vida. É aceitar que recebemos constantemente provas de amor, além de provações que nos permitem crescer e nos conhecermos como seres em constante evolução.

Proponho a todos vós caros leitores que todos os dias pratiquem a gratidão e a alicercem na vossa Vida de modo a que a cada dia sintam a edificação de um nosso ser, um novo olhar perante a Vida e a criação de um caminho de abertura para a abundância.

Ser abundante é reconhecer-nos gratos por tudo aquilo que possuímos, recebemos além do plano material. É reconhecer os afectos, as emoções, os sentimentos que recebemos e que inconscientemente consideramos como fixos na nossa vida,

A gratidão como prática de Vida é reconhecer e agradecer á Vida por nos permitir crescer e o mais importante de tudo VIVER!


Ricardo Fonseca

Facebook: Ricardo Fonseca – Escritor

www.semearemocoes.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s