Hora da Conversa com… Catarina Ramalhinho

Olá, o meu nome é Catarina Ramalhinho, tenho 30 anos, nasci em Lisboa mas cresci e vivo em Setúbal. Sou do signo Touro e o meu caminho começou com o Tarot, tirando um curso anos mais tarde. Segui a minha intuição e fui descobrindo e aprendendo outras técnicas de leitura como o Oráculo. Tirei cursos de Reiki e Tasseomancia ( leituras das folhas de chá), e desenvolvi a ligação à Natureza, aos ciclos e elementos e à magia que reside neles. Sou a pessoa do outro lado do véu em “The Ritual Witch”.

Anúncios

OteuBemEstar: Olá! Espero que estejas bem. Hoje é dia de conversarmos um pouco sobre ti! Vamos começar? A primeira pergunta que eu tenho para ti é, neste momento, como te descreves, ou seja, “Quem és tu?”

Catarina Ramalhinho: Eu sou o culminar de todos os momentos, decisões e ações do passado, dos caminhos que escolhi percorrer e daqueles que me foram apresentados. Acredito na magia e na ligação de todas as coisas, que nada acontece por acaso e que todos temos em nós o poder e capacidade de criar e transformar a nossa realidade. Vivo um dia de cada vez, e o contacto com a Natureza é a raiz para o meu equilíbrio e crescimento enquanto ser físico e espiritual.

OteuBemEstar: Conta-me como foi a tua infância?

Catarina Ramalhinho: Olho para a minha infância com nostalgia e como sendo uma fase importante para quem sou hoje, e para quem quero ser amanhã. Aprendi muito com a minha família, com as suas histórias de vida que cresci a ouvir e observar, e principalmente com a sua abertura de mente e espirito, o que me permitiu desde criança desenvolver a minha espiritualidade. Tenho várias memórias que guardo no coração e que me fazem sentir que tive uma infância feliz.

Anúncios


OteuBemEstar: O que mudarias na tua infância?

Catarina Ramalhinho: Há alguns anos teria uma lista das coisas que mudava, mas hoje em dia posso dizer com sinceridade que não mudava nada. Aprendi muito com tudo aquilo que recordo de forma consciente e inconsciente, a detetar padrões e ciclos que tenho hoje a oportunidade de curar e transformar. A minha infância é parte de quem sou, e não mudaria nada

OteuBemEstar: O que dirias hoje à tua criança interior?

Catarina Ramalhinho: Digo para continuar a acreditar nela e na magia que a rodeia.


OteuBemEstar: Quando é que descobriste o teu “Dom”?

Catarina Ramalhinho: Não foram dons/poderes/capacidades que descobri num momento especial mas sim do qual fui ganhando consciência desde criança, entre momentos de medo e dúvida, chegando até a desejar não os ter. Hoje aceito como sendo parte de quem sou e do que faço.

OteuBemEstar: Qual foi o motivo de o desenvolveres?

Catarina Ramalhinho: Ao longo do meu caminho, fui tendo momentos de confirmação, pessoas que cruzavam o meu caminho e me fizeram compreender de que existia um propósito para cada um deles. E isso fez-me querer aprender mais, conhecer-me melhor e como poderia desenvolver e ampliar os meus dons. Mas foi essencial ter confiança em mim para os desenvolver, e sinto que é algo que evolui lado a lado.

Anúncios

OteuBemEstar: Qual é a terapia com que te mais identificas?

Catarina Ramalhinho: Não gosto de escolher só uma, porque neste momento estou a criar algo que me permite unir todas, mas tenho de dizer o Tarot. Foi a minha primeira paixão e mergulho a fundo neste mundo, o que me abriu as portas e é uma constante na minha vida pessoal e profissional.

OteuBemEstar: Quais são os teus objetivos quando usas essa Terapia?

Catarina Ramalhinho: Dar a cada pessoa a oportunidade de compreender o poder e papel que desempenham na criação e manifestação na sua vida. De que ao resgatar esse poder e consciência, terão a oportunidade de descobrir e até transformar o caminho que irão percorrer para melhor se alinhar aos seus sonhos e desejos. Ganhando consciência da sua energia, e com orientação, poderão tomar melhores decisões que levarão a melhores resultados.

OteuBemEstar: Deixaste de fazer algo para desenvolveres essa terapia?

Catarina Ramalhinho: Comecei a desenvolver o Tarot quando ainda tinha um trabalho dito “normal”, mas para me dedicar a fundo no que realmente gosto e quero fazer, deixei tudo o resto para trás. Principalmente a pressão que sentia em ser e ter um trabalho normal como os outros. Hoje sei o que quero e não abro mão disso.

OteuBemEstar: Tens alguma expetativa ou planos futuros para divulgar esta terapia?

Catarina Ramalhinho: Estou neste momento a trabalhar em algo a pensar no futuro não só desta mas de todas as terapias que pratico, mas que está ainda no segredo dos Deuses. Neste momento lancei algo diferente, o “Pura Divinatio” que une numa só experiência todo o conhecimento que adquiri até hoje. Acho que é o primeiro passo.

Anúncios

OteuBemEstar: Completa a frase “Eu não vou Morrer Sem….”

Catarina Ramalhinho: Eu não vou morrer sem… sem cumprir os meus sonhos.

OteuBemEstar: Completa a frase “Quando eu morrer..”

Catarina Ramalhinho: Quando eu morrer…Quando eu morrer, irei em paz.

OteuBemEstar: A morte Assusta-te?

Catarina Ramalhinho: Não, nunca me assustou.

OteuBemEstar: Acreditas na vida para além da Morte?

Catarina Ramalhinho: Sim, sem dúvida. Acredito que a morte não é um fim, mas sim uma transformação, uma evolução para algo melhor.

OteuBemEstar: Um momento marcante na tua vida?

Catarina Ramalhinho: O momento em que fui diagnosticada com uma doença crónica. É um momento que ficou imprimido na minha memória e ao qual recorro várias vezes, para ir buscar a força que tive naquele dia.

OteuBemEstar: Qual foi o momento mais surpreendente que viveste?

Catarina Ramalhinho: Acho que já tive vários momentos surpreendentes, mas quando compreendi o poder de manifestar algo no mesmo dia foi um deles. Bem como ajudar os outros a manifestar o que desejavam

OteuBemEstar: Se pudesses visitar qualquer lugar no mundo, onde ias e porquê?

Catarina Ramalhinho: Sempre me senti chamada a conhecer Bali. Existe algo naquele lugar que eu tenho de descobrir.

OteuBemEstar: Vamos agora jogar a um Jogo que é o “Se eu fosse…” e tu irás apenas responder o que eras e justificar. Pode ser?

Catarina Ramalhinho: Sim, pode ser. Vamos lá a isso.

OteuBemEstar: Se eu fosse um cristal…

Catarina Ramalhinho: Seria Ametista, foi o meu primeiro Cristal e está sempre a cruzar o meu caminho.

OteuBemEstar: Se eu fosse uma cor …

Catarina Ramalhinho: Seria Azul, é uma cor que me faz sentir em casa e dá-me a sensação de memórias esquecidas.

OteuBemEstar: Se eu fosse um animal…

Catarina Ramalhinho: Seria um Lobo, um animal que sempre respeitei.

Anúncios

OteuBemEstar: Se eu fosse uma estação do ano…

Catarina Ramalhinho: Teria de ser o Outono, existe uma vibração e energia especial nessa estação.

OteuBemEstar: Se eu fosse uma música…

Catarina Ramalhinho: Divenire de Ludovico Einaudi, pela cura que me auxiliou a iniciar.

OteuBemEstar: Se eu fosse uma frase…

Catarina Ramalhinho : “I am the master of my fate: I am the captain of my soul” de William Ernest Henley, recorda-me o poder que temos sobre nós e a nossa vida.

OteuBemEstar: Se eu fosse um livro …

Catarina Ramalhinho: “O clube das 5 da manhã” pelas lições e sabedoria que trouxe à minha vida.

OteuBemEstar: Se eu fosse um filme …

Catarina Ramalhinho: Seria “Pratical Magic” pela confiança que me deu quando era jovem de que realmente existe magia no mundo e pelas portas que abriu para os meus sonhos.

Anúncios

OteuBemEstar: Vamos continuar e estamos quase a finalizar a nossa conversa. Conta-me qual é a tua maior qualidade?

Catarina Ramalhinho: Perseverança, por mais obstáculos que tenha, não desisto.

OteuBemEstar: O que é mais gratificante para ti: Ajudar ou Ser ajudado?

Catarina Ramalhinho: Criar o equilíbrio entre ajudar e ser ajudado. Ambos preenchem o nosso espirito.

OteuBemEstar: Qual é o teu Lema de vida e porquê?

Catarina Ramalhinho: Sê tu mesmo. É importante que num mundo em que todos se imitam e em que somos programados a ser iguais, saibamos manter aquilo que nos distingue, aquilo que nos faz vibrar e viver de forma verdadeira.

Anúncios

OteuBemEstar: Que conselho darias às pessoas que te consultam e a todas as pessoas no geral?

Catarina Ramalhinho: Que o verdadeiro poder e respostas que procura não estão no exterior, mas dentro deles. Existirão sempre pessoas que irão ensinar, guiar e orientar, mas no final, todo o poder reside neles.

Arte & Equilibrio

OteuBemEstar: O que tens a dizer sobre a Positividade?

Catarina Ramalhinho: É algo no qual devemos trabalhar diariamente, um estado de espirito que nos pode ajudar a alcançar o que desejamos, a ver a vida com mais leveza e luz. Sem nos esquecermos de que em tudo existe um equilíbrio.

OteuBemEstar: Defendes a Teoria popular do “Querer é poder”? Porquê?

Catarina Ramalhinho: Não sei. Eu acredito que existe poder em desejar algo, é o primeiro passo para manifestar algo na nossa vida, mas deve ser acompanhado de ações para o alcançar. Se desejar bastasse, todos teríamos de ter cuidado com o que pedimos, não é?

OteuBemEstar: Por fim, chegamos à tua ultima pergunta. Achas que com esta conversa conseguimos conhecer mais um pouco de ti e do teu mundo?

Catarina Ramalhinho: Sem dúvida, até ao dia de hoje pouco se sabia sobre mim, e a partir de hoje as pessoas terão um vislumbre de quem sou, o que faço e acredito. Foi uma primeira vez e gostei bastante da nossa conversa.

OteuBemEstar: Obrigado por teres estado aqui “À conversa” comigo!

Catarina Ramalhinho: Obrigada eu Francisco, ficarei para sempre grata por esta oportunidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s