A Rapariga Fatal

Olá, meus amigos, como estão? Parece incrível, mas estamos a dois meses do fim de 2020, ano este que ficará na história por muitos anos.

O livro que hoje vos trago é diferente dos que vos tenho trazido. Chama-se A Raparga Fatal e é de Leslie Wolfe. Este livro é diferente, pois é um thriller de ação. Isto é, acontecem inúmeros raptos e mortes que uma agente do FBI tenta a todo o custo evitar.

Tess Winnett, uma brilhante agente do FBI, ferida quase de morte numa perseguição, tenta, a partir do seu quarto de hospital, ajudar os detetives locais em busca de respostas numa investigação deveras integrante, uma vez que as pistas são quase inexistentes. Com o avançar da investigações, que conta com relato dos familiares das vítimas desaparecidas, sempre mulheres, Tess apercebe-se que é uma equipa de dois elementos que estão a perpetuar os crimes. Várias mulheres desaparecem e são, dias depois, descobertas estranguladas, violadas e nuas, precisamente no local onde foram vistas pela última vez. Apesar de as pistas de ADN serem inexistentes, Tess conta com a ajuda do médico legista. As poucas pistas recolhidas são enviadas para o laboratório do FBI, conhecido pela tecnologia de ponta que possui. Por incrível que pareça, os técnicos conseguem definir um possível perfil dos sequestradores, com base nas pistas. Apesar de esta tecnologia não ser 100% certa, irá permitir a Tess e aos detetives descobrirem os dois sequestradores. Contudo, algumas vidas se perderão até Tess os caçar.

Resumindo, um dos sequestradores era o marido da enfermeira que cuidou de Tess no hospital. Ao que parece, teve uma infância muito complicada, pois a sua mãe foi infiel ao seu pai e tudo o que ele fazia às mulheres que sequestrava foi com base naquilo que o seu pai fez à mãe, após saber a infidelidade. Escusado será dizer que todas as mulheres raptadas eram muito parecidas com a sua mãe. Ele matava as mulheres, estrangulando-as com uma corda, enquanto o seu “sócio” as violava, pois sempre fora recusado pelas mulheres, como forma de vingança. Queria que estas mulheres sofressem na pele toda a rejeição que tivera ao longo da sua vida.

Agora devem-se estar a perguntar o que desencadeou este comportamento, por parte do marido da enfermeira. A resposta é muito simples: a morte do seu pai. Com a questão da infidelidade, o pai, para além de quase ter estrangulado a “ex” mulher, entregou-se ao álcool, como forma de lidar com o desgosto. É óbvio que esta entrega ao álcool o fez vir a falecer de cancro do fígado e isso foi o trigger para a morte da mulheres. Já o segundo sequestrador, fora colega de faculdade e, como se diz na gíria, juntou-se a fome à vontade de comer.

Este livro ajuda-nos a perceber, de um modo muito geral, o que se passa na cabeça de um serial killer e que há partes do nosso passado que podem voltar para nos atormentar o futuro. Das duas umas: ou trazemo-las à superfície e libertamos o pior que há em nós ou tentamos mantê-las enterradas, visto que pertencem ao passado.

Agora pergunto-te: se fosse contigo, como agirias?

Até daqui a quinze dias!

TCR

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s