Silver Bay – A Baía do Desejo

Olá, meus amigos, como sabem terça feira é sinónimo da nossa rubrica. O livro escolhido para hoje é o Silver Bay – A Baía dos Desejos, de Jojo Moyes.

A ação deste livro decorre numa pacata vila costeira da Austrália, cujos habitantes vivem daquilo que a costa lhes dá e também do turismo, porque nas águas residem golfinhos e baleias que fazem as delícias de quem lá habita e também de quem lá vai com esse único propósito.

Contudo, esta pacatez irá ser posta em causa quando uma grande empresa londrina decide construir um empreendimento turístico lá. Mike Dormer, funcionário dessa empresa, é incumbido de ir a Silver Bay para tratar de todos os preparativos para que esse empreendimento se transforme em realidade. Mal sabia ele que a sua vida ia mudar.

Digamos que Mike, apesar de ter um emprego de sonho, a nível pessoal, não tinha a mesma realização. Quando lá chega hospeda-se no Hotel Silver Bay, cuja proprietária Kathleen era a lendária senhora dos tubarões que tinha caçado um, sozinha, com apenas dezasseis anos. Quão fantástico isso é?

Kathleen já se ausentara das suas andanças no mar e passara o testemunho à sua sobrinha, Liza McCullen, que tinha uma filha, a pequena Hannah, que tenha o mesmo fascínio pelo mar como a sua mãe e tia.

O mar para Liza dá-lhe uma sensação de liberdade. Com o desenrolar da ação, percebemos que Liza foi para Austrália para fugir a um passado de violência doméstica. Pior do que isso, foi ter pensado, durante muitos anos, que tivera culpa na morte da filha que tivera com o seu abusador.

Escusado será dizer que Mike e Liza apaixonar-se-ão. Contudo, quando Liza descobre o verdadeiro motivo da presença de Mike, tudo desmorona. Mike, que se tinha apaixonado também pela pacata vila, decide boicotar o negócio do seu ex-sogro (Mike tinha a posição que tinha na empresa por namorar a filha do dono. Mas quando rompeu o noivado percebeu que existiam coisas mais importantes do que um simples trabalho).

Ao início não foi fácil. Liza que já contara a sua história de vida ao Mike decide tornar a sua história pública para que a pacatez da vila não fosse perturbada. Ela pensava que se se entregasse, as atenções voltar-se-iam para ela e acabariam por se esquecer do empreendimento. Mike não queria aceitar esta decisão, pelo que falou com a sua irmã que era jornalista para que ela investigasse o passado de Liza. Ao investigar, descobre que a sua filha, que ela pensara estar morta, afinal estava viva. O ex-marido dela, atual vereador, ocultara-lhe a verdade. Quando Liza descobriu, sentiu que a sua vida renascera. Como já não se precisava de se entregar, Silver Bay estava perdida. Até que um pescador local, Greg, espalha a notícia de que tinha capturado um tubarão-tigre, espécie raro naquela zona. Essa notícia despertou o interesse de toda a comunicação social. O caso raro foi tão divulgado que o governo local de Silver Bay volta atrás com a palavra e decide tornar aquela zona numa zona especial o que impede a construção do tal empreendimento.

Resumindo e concluindo, tudo volta ao normal. Silver Bay continua a ser a pacata vila que sempre foi, Liza encontra um homem de verdade (Mike e Liza fizeram as pazes) e reencontra-se com a filha que julgara morta.

Por pior que seja o nosso passado, há sempre uma luz ao fundo do túnel. Por vezes, esquecemos-nos que o passado nos molda, mas não nos podemos deixar que ele nos seque, senão não há presente nem futuro.

Outra mensagem que podemos retirar deste livro é que há coisas mais importantes do que o dinheiro. A nossa felicidade é, e será sempre, aquilo que devemos perseguir, por mais longe que tenhamos de ir. Quem sabe o que nos espera? Se não saíres da tua zona de conforto, poderás nunca encontrar o teu porto de abrigo.

Até para a semana,

TCR

Conselho da Semana

Olá, a todos, e sejam bem-vindos a mais uma semana! Hoje vou-vos falar sobre reflexão! Às vezes, temos de refletir, é verdade, mas tu perguntas…Quem reflete a meio do ano? Resposta óbvia: EU

Recentemente, comemorei o meu aniversário e, por isso, é a altura de refletir. E, por esse motivo, acho que deveríamos refletir todos juntos! Vamos começar, então.

Eu não sou uma pessoa de fazer grandes reflexões. Gosto de manter tudo muito simples. Quando reflito sobre algo, por norma, é 90% é sobre a maneira como encaro as coisas e 10% como me adapto às adversidades!

Para dar um twist, anuncio já o conselho que é “Sorri para a vida e permite-te a ver apenas o positivo”. Sim, porque este era o conselho que deveria ter ouvido mais vezes durante o meu crescimento…

Anúncios

Ao contrário do que possas pensar, era a pessoa mais pessimista e negativa que poderia existir. Devido a uma mudança brusca, e agora analisado de outra maneira, necessária, mudei os meus alicerces e comecei o meu programa de doze passos de como ser positivo. Caso ainda exista vou registar!!!

Eu vivia numa bolha onde o pessimismo e ansiedade reinavam. Até ao dia que decidi mudar as cores da minha tela. Não é fácil mudar, porque não estamos a mudar o físico, estamos a mudar o nosso consciente também!

Cada caso é um caso, mas eu digo-te que deves apenas permitir a ter os pensamentos mais positivos, porque os negativos só irão piorar a situação. Pensa que é para um propósito maior! Que foi um alerta! Não penses que é praga ou perseguição, pois se pensares assim acredita que irá acontecer mais e mais vezes porque estás a atrair!


Até ao Proximo conselho!

Francisco

Oficina da Magia

E aqui estamos para mais umas aprendizagens de magia. Como sabes estamos no mês de março, e neste mês inicia-se a primavera! A primavera simboliza o fogo! E por isso hoje vou ensinar-vos a utilizarem o elemento Fogo nos vossos rituais!!

Já sabes que aqui falamos de magia e de rituais das maneiras mais simples, por isso perguntas, Qual a maneira de trabalhar com o fogo?? A resposta é … Velas. Lembra-te que no mês passado falamos sobre elas.

Com a ajuda das velas, podemos fazer magia do fogo para praticamente qualquer objetivo. O segredo está em escolher a cor certa da vela! Basicamente, escolhes a vela ou as velas e queima-as. Não te esqueças de colocar o teu nome e a tua data de nascimento escrita na vela!

Anúncios

Aqui nós praticamos magia para o nosso bem estar, por isso falamos de magia simples. Não necessitas de ter velas para determinado objetivo, aquelas velas que se vendem nas lojas. Apenas basta as velas e a sua cor, mesmo que sejam de decoração. O que realmente importa é a intenção.

Atenção: só faça essa magia quando estiveres com tempo! Nunca deixe uma vela a queimar sozinha, e evita apagar uma vela no meio de um feitiço.

Apaga as luzes e coloca a vela em um castiçal ou num pratinho. Isto se quiseres potencializar a magia, escolhe uma ou mais ervas relacionadas ao teu pedido e salpica ao pé da vela. As ervas podem ser arruda, alecrim, ou manjericão.

Acende a vela com um fósforo enquanto visualizas o poder do fogo. Observa a chama da vela enquanto visualizas o teu desejo. Podes imaginar as energias das ervas (se houver) a misturarem-se com a energia da cor da vela, até chegar à chama e, a partir daí, a espalharem-se em todas as direções, atraindo aquilo que desejas.

Se quiseres, podes falar em voz alta o que desejas ou recitar algum cântico. Mas se não quiseres, não há nenhum problema. Feito isso, deixa a vela queimar até o fim. Caso não seja possível, apaga com os dedos ou um abafador (não assopre) e volta a acendê-la de novo noutra hora, e está feito!

Por fim, agradece ao fogo pela sua ajuda. Lembra-te que podes aumentar essa magia, adicionando símbolos angelicais, cristais ou o que a tua intuição mandar. Também podes escrever o teu desejo num papel para queimar na chama da vela. Enfim, há imensas possibilidades!

Apenas cuidado com o sítio onde irás acender a vela! Não queremos acidentes! Espero que tenham gostado deste ritual! Deixem aqui nos comentários o vosso depoimento e as vossas experiências! Este feitiço foi adaptado do livro “Técnicas de Magia Natural” de Scott Cunningham e Soraya B. Freitas.

Até a Próxima Aula!

Tu és o teu próprio salvador!

Tu és o teu próprio salvador e quanto mais cedo perceberes isso melhor! Como podes curar uma ferida que magoa a tua alma, não apenas o teu corpo? Como juntas os pedaços do teu coração e tentas fazê-lo inteiro novamente? Como podes seguir em frente com a tua vida, quando tudo o que sabias sobre isso não é mais verdade?

Anúncios

A verdade é que não há maneira fácil de fazer isso. Podes tentar aliviar a dor ou desejares que ela desapareça. Mas não vai até que ela ensine o que te precisa de ensinar. E não importa o quão atraente seja a ideia de alguém estar a salvar-te da tua escuridão, no final do dia, tens que ser tu a fazê-lo.

Precisas de perceber que a tua dor é só tua. Sentir, abraçar e curar. Ninguém pode fazer isso por ti e quanto mais cedo encarregares-te da tua própria cura, mais feliz serás. Somente tens o poder e a responsabilidade de realmente te curares. Só podes curar quando perceberes que os teus erros são lições. E, em vez de tentar esquecê-los, aceita-os e aprende com eles.

Serás capaz de curar assim que perceberes que qualquer agitação que passaste te estava a ensinar uma lição. Precisas de parar de te sentires como a vítima e tentar aprender com as dificuldades. No teu processo de cura, precisas de direcionar o amor e os cuidados que tens para dentro, para ti mesmo em vez de para uma nova pessoa. Encontrar alguém novo nunca é a resposta. Precisas de amar-te a ti mesmo e tudo será resolvido.

Só podes curar quando aprenderes a aceitar a tua dor. Quando te permitires a sentir essa dor, só então podes passar por ela. Negociá-la ou negligenciá-la não te fará bem nenhum. Não vai ser fácil e definitivamente não será rápido. Curar uma alma magoada é uma tarefa lenta e demorada! Mas enquanto depositares a tua fé em ti mesmo e no poder superior, deves-te sair bem.

Hora da Conversa com… Sónia Neves

O meu nome é Sónia Neves. Nasci a 6 de Maio de 1977 em Lisboa, sob o Signo Touro e o Número de Vida 8. Formei-me em Terapia da Fala, em 1999, na Escola Superior de Saúde do Alcoitão e em Psicologia Educacional pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada, de Lisboa, em 2007.  Em 2009, tive a honra Ser Mãe de um menino, que me ensina sempre a Ser e a Dar o Melhor de Mim: a Maior Bênção que a Vida me deu e pela qual Sou infinitamente Grata todos os dias. 
Em 2010, após uma grande perda, iniciei a minha Jornada Espiritual, buscando respostas para o sentido da Vida. Iniciei este Caminho, lendo livros, participando em workshops, palestras e fazendo diversas terapias que me levaram ao grandioso Caminho do Auto-Conhecimento e Expansão da Consciência. Foi um tempo de longas Transformações, de Aceitação e de Cura. E foi nesta busca do meu Eu que me (re)conectei com aqueles que viriam a ser os grandes parceiros na minha jornada Terrena: os Anjos. Senti, então, que a minha Vida só faria sentido se eu desse a conhecer às pessoas a grandiosidade destes Maravilhosos Seres e as ajudasse a viver em Comunhão com esta magnificente Energia Divina.
Passei a encontrar a minha realização e plenitude a Meditar, a Orar e a Servir; a guiar cada Alma que se cruzava comigo no seu processo de Auto-Conhecimento e Elevação da Consciência, permitindo assim a abertura para o seu Caminho Original. Formei-me em Reiki, Numerologia, Tarot dos Anjos, Leitura de Oráculos Angélicos, Mesa Radiónica e Facilitadora de Meditação.
Hoje, nas minhas Consultas, conectada aos Anjos e Outros Seres Divinos, ajudo cada Ser a encontrar dentro de si as respostas que procura. Guio cada consulente no reencontro da sua Divindade e no resgatar do seu Poder Interior, para que possa viver uma Vida alinhada com o seu Propósito, com a sua Essência e a sua Luz. Uma década depois do meu grande “despertar”, este é, sem dúvida, aquele que sinto ser o meu maior Propósito e exerço-o com profunda GRATIDÃO e em pleno AMOR!

Sónia Neves – Orientação Pessoal e Espiritual

OteuBemEstar: Olá! Espero que estejas bem. Hoje é dia de conversarmos um pouco sobre ti! Vamos começar? A primeira pergunta que eu tenho para ti é, neste momento, como te descreves, ou seja, “Quem és tu?”

Sónia:Em primeiro lugar, quero dizer que sou muito grata pelo convite para esta entrevista para que possa dar a conhecer um pouco mais de mim, quem sou e do trabalho que desenvolvo. Grata de coração mesmo. E então, vamos lá… quem sou eu… sou alguém que pretende todos os dias ser um pouco melhor, dar um pouco mais de si aos outros e ao Mundo, alguém que está realmente comprometido com a sua Evolução enquanto SER multidimensional.

OteuBemEstar: Conta-me como foi a tua infância?

Sónia: A minha infância foi muito boa. Apesar de ter nascido em Lisboa, sempre vivi em Oeiras e sempre fui muito ligada à praia e ao mar. Para além disso, passava longas temporadas de verão no campo, na terra da minha avó, onde ainda hoje sou muito feliz e sinto muita paz. Fui sempre uma criança muito acarinhada, muito alegre e rodeada de muito Amor.

Anúncios


OteuBemEstar: O que mudarias na tua infância?

Sónia: Na minha infância… nada… não mudava nada. Todas as experiências me trouxeram até aqui. E fui abençoada com muito Amor.

OteuBemEstar: O que dirias hoje á tua criança interior?

Sónia: Dizia-lhe para que nunca deixasse de ser a criança alegre e sonhadora que sempre foi. A criança que acreditava que os sonhos se podiam concretizar desde que fechássemos os olhos e quiséssemos muito. Dizia-lhe para continuar a cantar, a dançar, a ser feliz, e a acreditar na magia do Amor.


OteuBemEstar: Quando é que descobriste o teu “Dom”?

Sónia: Hum… não lhe chamo “Dom”…no fundo foi um reconectar com a Divindade em Mim e começar a ver para além daquilo que é tangível. Foi começar a olhar a Vida com os olhos da Alma e agarrar-me à Vida com uma enorme Fé. Tudo isto despertou com a partida física da minha avó, o que me levou a buscar um novo sentido para a Vida.

OteuBemEstar: Qual foi o motivo de o desenvolveres?

Sónia: Como disse, com a partida da minha avó senti necessidade de encontrar novas respostas para a Vida. Não podia ser só, nascer, viver, morrer e pronto. E realmente encontrei um novo sentido. Ou seja, a maior perda da minha vida, trouxe-me o maior dos ensinamentos e alinhou-me com o meu Propósito. Não podia ser mais grata. Até as grandes perdas nos trazem bênçãos e isso é olhar a Vida com a consciência da Alma. É viver em Amor, é viver em Gratidão. É saber que em tudo existe um Propósito Maior. É ter Fé. E é este “olhar”, esta forma de “ver mais além” que desejo passar para o maior número de pessoas possível.

Sónia Neves – Orientação Pessoal e Espiritual
Anúncios

OteuBemEstar: Qual é a terapia com que te mais identificas?

Sónia: Atualmente de tudo o que faço na área das terapias holísticas, o que mais me identifico são as Consultas de Orientação Espiritual

OteuBemEstar: Quais são os teus objetivos quando usas essa Terapia?

Sónia: Nestas consultas, ajudo as pessoas a usar as ferramentas que precisam para transformar as suas Vidas, capacitando-as que essas ferramentas já estão dentro delas; eu sou apenas uma ajuda para que as consigam aceder. Dou a cada cliente novas perspetivas e uma nova forma de consciência de olhar a Vida, contribuindo para a sua Evolução enquanto Almas, para que se alinhem com o seu Propósito de Vida Divino. Guio-as no resgate da sua Essência e do seu Poder Interior para que possam manifestar a Vida que realmente amam e desejam. Levo-as a perceber que têm uma Luz lá dentro do peito que anseia por brilhar e iluminar o Mundo.

OteuBemEstar: Deixaste de fazer algo para desenvolveres essa terapia?

Sónia: No ano passado, 2019, tomei a decisão consciente de deixar totalmente o meu trabalho formal na minha área de formação académica, para me dedicar apenas ao apelo da minha Alma e assumir-me totalmente como Terapeuta Espiritual.

OteuBemEstar: Tens alguma expetativa ou planos futuros para divulgar esta terapia?

Sónia: Tenho uma página no Facebook (Sónia Neves – Orientação Pessoal e Espiritual) onde dou a conhecer o meu trabalho. É uma página onde vou colocando Mensagens de Oráculos, Mensagens dos Anjos que as pessoas gostam de receber e é algo que me faz sentir bem. De resto, sei que chegará até mim quem o Universo achar que irá beneficiar com o meu trabalho de Cura. A minha verdadeira divulgação é pedir ao Universo que traga até mim todos os Seres que possam beneficiar com o meu trabalho. Pedir, entregar e simplesmente confiar, porque a Sabedoria Divina é sábia e surpreende-nos quando menos esperamos. Quando trabalhamos com Alma e Coração, tudo simplesmente flui. É mágico.

Sónia Neves – Orientação Pessoal e Espiritual

OteuBemEstar: Completa a frase “Eu não vou Morrer Sem….”

Sónia: Eu não vou morrer sem… organizar um Retiro Espiritual. É um desejo profundo. Não sei para quando será, nem onde, nem como, mas confio na Sabedoria do Universo e na Vontade da minha Alma.

OteuBemEstar: Completa a frase “Quando eu morrer..”

Sónia: Quando eu morrer…desejo que as pessoas se lembrem da Luz que eu deixei na vida delas e no meu desejo de contribuir para um Mundo Melhor. Desejo também que o meu filho saiba que sempre foi, é e será o grande Amor da minha Vida.

OteuBemEstar: A morte Assusta-te?

Sónia: Não, sei que a morte é o finalmente regressar a casa. É o regresso à pura Paz e ao Amor Incondicional. Mas se pudesse escolher só gostaria de morrer quando o meu filho percebesse o verdadeiro significado da morte. Para partir mais descansada.

OteuBemEstar: Acreditas na vida para além da Morte?

Sónia: Claro que sim. Tanto como estar agora aqui a dar esta entrevista. Aliás, foi a partida da minha avó que me fez questionar tudo e perceber que há tanto para além do véu. Sei que só partiu em corpo físico, mas o que nos liga é e será eterno. Estamos unidas em Alma, em Espírito, em Amor. Acredito em várias vidas, em várias reencarnações, já acedi a muitas vidas passadas e sou muito grata, pois permitiram-me compreender e curar várias situações nesta vida atual. Tudo está interligado.

Anúncios

OteuBemEstar: Um momento marcante na tua vida?

Sónia: O momento mais marcante e que mudou toda a minha vida foi a morte da minha avó materna.

OteuBemEstar: Qual foi o momento mais surpreendente que viveste?

Sónia: O momento mais surpreendente que vivi foi me tornar MÃE!

OteuBemEstar: Se pudesses visitar qualquer lugar no mundo, onde ias e porquê?

Sónia: Índia. É um sonho antigo. Não sei explicar porquê. Talvez um chamamento de Alma.

OteuBemEstar: Vamos agora jogar a um Jogo que é o “Se eu fosse…” e tu irás apenas responder o que eras e justificar. Pode ser?

Sónia: Pode Ser.

OteuBemEstar: Se eu fosse um cristal…

Sónia: Seria o Quartzo Rosa, pois é o cristal do Amor na sua mais pura essência, que traz consigo o Perdão, a Compaixão e a Paz infinita. Expande o nosso Coração para a mais alta energia de todas, a do Amor Incondicional, sem cobranças, sem mágoas, sem posse, sem medo… E é apenas nesta energia, a do puro AMOR que eu desejo vibrar um dia.

OteuBemEstar: Se eu fosse uma cor …

Sónia:Seria o Branco, a cor da Paz, da Calma, da Tranquilidade, da Pureza, do Equilíbrio Interior.

OteuBemEstar: Se eu fosse um animal…

Sónia: Seria um Gato, pela sua Independência, Poder de Cura e Sabedoria Espiritual.

Anúncios

OteuBemEstar: Se eu fosse uma estação do ano…

Sónia: Seria o Verão. Porque na verdade, em qualquer estação do ano, nós temos o Sol e o Brilho dele dentro de nós. Só temos que deixar o nosso Sol Interior brilhar, tal como no Verão o Sol brilha vibrante lá no Céu.

OteuBemEstar: Se eu fosse uma música…

Sónia: Podia ser várias, consoante o momento. Acho que sou feita de música. Ela vibra em mim. A música sempre foi uma inspiração para mim. E eleva a minha vibração!

OteuBemEstar: Se eu fosse uma frase…

Sónia: “Pode acontecer tudo, só não deixes que se apague a tua Luz.”

OteuBemEstar: Se eu fosse um livro …

Sónia: “365 Conselhos dos Seus Anjos”, de Doreen Virtue

OteuBemEstar: Se eu fosse um filme …

Sónia:”O Segredo”

Anúncios

OteuBemEstar: Vamos continuar e estamos quase a finalizar a nossa conversa. Conta-me qual é a tua maior qualidade?

Sónia: A minha maior qualidade: o que eu sinto e também o que os outros me dizem: a Empatia.

OteuBemEstar: O que é mais gratificante para ti: Ajudar ou Ser ajudado?

Sónia: Relacionada com a minha capacidade de empatia, vem uma vontade genuína de ajudar. Desde que me lembro de existir sempre quis ajudar, sempre quis fazer algo que me permitisse ajudar os outros. Quando ajudo, o sentimento de preenchimento de Alma é enorme e o sentimento de gratidão é gigantesco. Nem dá para explicar. É inata esta vontade de ajudar. Claro que também é bom ser ajudado, mas na minha Vida tenho sentido que acaba por ser uma troca muito bonita e sábia do Universo. Quanto mais ajudo, mais o Universo me traz “pessoas Luz” prestáveis, também sempre prontas a ajudar quando preciso. Sou muito grata por isso.

OteuBemEstar: Qual é o teu Lema de vida e porquê?

Sónia: Uma frase que a minha avó me ensinou e que tem sido sempre o meu lema de vida: “ É a Fé que nos salva!”

OteuBemEstar: Que conselho darias às pessoas que te consultam e a todas as pessoas no geral?

Sónia: Que tenham Fé, que confiem que a Vida sabe o que faz, que o Universo é sábio e abundante e quer o melhor para todos nós. Que sigam sempre o Coração, porque essa é a voz que nos leva ao Caminho que a nossa Alma trilhou para nós. Que acreditem que têm em si o Poder Divino da Manifestação e podem manifestar a Vida que tanto almejam. Confiem em vós, nos vossos dons, habilidades e talentos. Vós sois uma bênção para o Mundo. Permitam brilhar a vossa LUZ.

Sónia Neves – Orientação Pessoal e Espiritual

OteuBemEstar: O que tens a dizer sobre a Positividade?

Sónia: A Positividade alinha-te com o sentimento da alegria e do otimismo e esse sentimento emana para o Universo tão boas vibrações que só podes receber de volta a mesma emanação de energia. Assim, quanto mais positivo te sentires, mais circunstâncias felizes irás atrair, mais portas se irão abrir, e mais alinhado com o fluxo Divino da Abundância irás estar. Experimenta a energia da positividade e verás a Magia e os Milagres a acontecer. Mas não basta só pensar, só ficar na mente, é preciso sentir, sentir no peito, pois é no peito que tens um íman que se conecta ao Universo e que atrai até ti a vibração semelhante à que emanas. A Positividade conecta-nos à poderosa energia da Fé!

OteuBemEstar: Defendes a Teoria popular do “Querer é poder”? Porquê?

Sónia: A nossa mente é muito poderosa e através do poder da mente acredito no poder da co-criação. Mas depois de muito me debruçar sobre este assunto, tal como disse na resposta anterior, não podemos ficar só na mente, no pensamento, para co-criar algo. É também necessário sentir como se já fosse uma realidade. O sentimento é tão ou mais importante que o pensamento. Diria que os dois têm que estar alinhados. No entanto, também existem fatores que podem impedir ou cortar o efeito da co-criação, e outro aspeto a salientar é perceber se o que “queremos” é uma real necessidade da Alma ou apenas um desejo do ego. Como tal, não levo essa frase assim de forma tão linear, no entanto, acredito que quando desejamos muito algo, que vem como um chamado da Alma, e somos claros, persistentes e consistentes, todo o Universo conspira a nosso favor.

OteuBemEstar: Por fim, chegamos à tua ultima pergunta. Achas que com esta conversa conseguimos conhecer mais um pouco de ti e do teu mundo?

Sónia: Sim, penso que sim. E sou profundamente grata por esta oportunidade. Se sentirem afinidade comigo, conexão com a minha energia, juntem-se a mim neste Caminho, nem sempre fácil, mas muito, muito compensador de Evolução e Ascensão à Luz. É uma honra ajudar-vos no vosso Caminho de Evolução Espiritual e juntos contribuímos, assim, para o bem maior de todos e do TODO! Porque TODOS SOMOS UM!

OteuBemEstar: Obrigado por teres estado aqui “À conversa” comigo!

Sónia: Eu é que sou grata! De coração! Luz e Bênçãos, Namastê!

Sónia Neves

Escrever, Transformar & Ser Vol.2 Cap.XII

O otimismo é a forma de encarar as situações de um modo positivo e esperando um desfecho favorável para as nossas vivências, mesmo quando são situações que parecem ser difíceis e cuja solução não se deslumbra no nosso horizonte pessoal. Nem sempre é fácil ver a vida com esta perspetiva otimista quando estamos mergulhados nos nossos desafios e obstáculos, onde o pessimismo é rei e senhor e faz com que todas as emoções menos positivas ganhem uma realce em detrimento das emoções positivas que possam sustentar a procura de soluções e a crença num desfecho favorável e benéfico para cada um dos nossos desafios.

Anúncios

No que diz respeito ao papel a Escrita Terapêutica na gestão de emoções relacionadas com o otimismo na nossa Vida, podem ser realizados diversos exercícios que nos ajudem a enveredar por diversos processos reflexivos que sirvam de guia para a nossa caminhada e para nos tornarmos cada vez mais otimistas, sabendo e tendo consciência de que tudo o que é vivido em excesso não é saudável e que temos o direito e a necessidade de acolher o pessimismo que sentimos em diversas situações, pois esse acolhimento servirá de impulso para a procura do otimismo e o seu enaltecimento.

Assim podemos começar com a elaboração da Lista de Otimismo onde, em consciência, vamos enumerar quais são as situações, as relações, as vivências que alimentam o otimismo na nossa Vida, ou seja, o que nos faz acreditar nos desfechos favoráveis e que, de igual modo, serve de impulso para a nossa força em lutar pelo que queremos, sem estarmos presos no pessimismo que nos impede de encontrar as soluções pretendidas. Nessa lista podemos escrever o nome de tudo aquilo que aumenta a nossa confiança, a nossa crença na vitória, sejam situações, pessoas, momentos, objetos, tudo aquilo que nos faz sentir mais otimistas.

Ao mesmo tempo, para termos algo que nos ajude a refletir de um modo mais profundo, precisamos elaborar a nossa Lista de Pessimismo, ou seja, aquela lista onde vamos escrever tudo aquilo que nos faz sentir pessimistas e achar que não somos capazes de alcançar o que queremos, de realizar os nossos sonhos e nos impedem de levantar e lutar pelo que acreditamos, sendo que nesta lista podemos colocar, como na lista anterior, os nomes de pessoas, momentos, vivências, objetos e tudo o que alimenta o nosso pessimismo.

Ao compararmos estas duas listas, a do Otimismo e a do Pessimismo, podemos ver que muitas vezes há situações/vivências/pessoas que estão escritas nas duas listas e não é de todo errado ou impossível de acontecer, pois dependendo do momento que estamos a viver as mesmas situações podem alimentar ou o otimismo ou o pessimismo na nossa Vida e, por esse mesmo motivo, precisamos refletir o que temos a trabalhar em nós, compreendendo o porquê de isto acontecer e de influenciar o nosso sentir e viver. Ao comparar estas duas listas podemos escreve um texto em que respondemos a esta questão “O que estou a sentir ao ler estas duas listas? O que tem dominado mais a minha vida, o lado otimista ou pessimista?”, sendo que neste texto devemos escrever tudo o que estamos e como estamos a sentir, sem filtros, sem florear, sem rodeios, para que o processo reflexivo e terapêutico tenha mais enfase e surta maior efeito na nossa gestão emocional.

Anúncios

Dependendo da resposta que foi escrita no texto referido anteriormente, podemos começar a pensar como podemos trabalhar aquilo que consideramos importante na nossa gestão emocional e outro exercício que podemos realizar é escrever outro texto em que respondemos à seguinte questão “Como posso ser mais otimista e enaltecer o otimismo na minha Vida?”, onde vamos escrever quais são as estratégias que vamos começar a utilizar para sermos mais otimistas, para vermos a vida de um modo mais positivo, acreditando que tudo irá correr bem, desde que, em consciência, nos permitamos viver e sentir as emoções no momento certo, acolhendo sempre cada particularidade do nosso sentir, que é sempre genuíno e especial.

O exercício referido em relação ao otimismo pode ser também desenvolvido para trabalharmos a questão do pessimismo na nossa Vida, escrevendo um texto onde respondemos à questão “Como posso diminuir o pessimismo na minha Vida? Que estratégias preciso adotar?”, sendo que neste texto vamos tentar compreender, ao escrever, porque nos deixamos dominar pelo pessimismo em diversas situações e nos permitimos influenciar, sendo que queremos o melhor para nós e que tudo nos corra de feição e por isso, este texto, vai ajudar a compreender as influências internas e externas na nossa forma de viver quer o otimismo quer o pessimismo na nossa vida.

Agora que elaborámos estes textos que servem de guia orientador para a nossa reflexão pessoal, podemos criar um novo texto que se chama Carta de Compromisso Otimista, uma carta onde vamos escrever o nosso compromisso em sermos mais otimistas, através das estratégias que encontrámos e escrevemos nos exercícios anteriores, enaltecendo que por vezes podemos sentir-nos pessimistas, mas servindo esse pessimismo como uma alavanca para alterarmos a nossa forma de sentir, pensar e agir para irmos de encontro ao que pretendemos, com o otimismo a reinar nos nossos passos.

Preparados para assumir o vosso compromisso otimista, para verem a vida com outros olhos e acreditarem que, mesmo nos momentos menos bons e menos positivos, podemos sempre encontrar algo bom para aprendermos e crescermos? Preparados para serem mais otimistas?

Bons exercícios de escrita e boas reflexões.


Ricardo Fonseca

Facebook: Ricardo Fonseca – Escritor

www.semearemocoes.com

Não caias no esquecimento …

Olá, meus amigos, hoje decidi trazer-vos uma frase que me foi sugerida por uma amiga. A frase escolhida para esta semana é “Um dia seremos apenas um retrato na estante de alguém. Depois, nem isso”, de autor desconhecido.

Meus amigos, esta frase é clara como a água. Nos dias de hoje, agarramo-nos aos bens materiais, tais como telemóvel de última geração, roupas de marca, calçado de marca, entre outros. Damos prioridade a tudo o que é supérfluo e negligenciamos tudo o que é vital. Isto é o reflexo da sociedade consumista em que vivemos. Mas se pensarmos, será que vale a pena ter tudo quando efetivamente não temos nada? Deixem-me explicar …

Se quisermos ser alguém que valha a pena ser lembrado, temos de praticar o bem. Ao ritmo que as coisas evoluem, qualquer dia deixamos de ser recordados, passamos a ser uma mera lembrança. Sujeitamo-nos a transformámo-nos em pó e o vento leva o pó.

Foquem-se no que é importante, naquilo que vale a pena ter. Amem e deixem-se ser amados, sorriam mais, pratiquem o bem sem olhar a quem, abracem mais, ajudem por simples ato de ajudar.

Tentem perpetuar a imortalidade através das boas ações, se não um dia seremos apenas um retrato na estante de alguém. Depois, nem isso.

Até daqui a quinze dias …

TCR